Google+ Badge

Google+ Followers

Se você procura um serviço de tradução português-espanhol profissional e de máxima qualidade, podemos ajudar-lhe...

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

ImportaRSE - Florianópolis

INDUSTRIA AUTOMOTIVA

Doze anos depois de haver sido lançado no mercado japonês como o primeiro carro híbrido de produção em serie, Toyota há logrado homologar seu modelo ícone da “mobilidade sustentável” para sua comercialização na Argentina: o Toyota Prius.

Este modelo, que conta com dois motores (um elétrico e outro a gasolina) é fabricado desde 1997, mas recém em 2000 começou a fabricar-se em serie, convertendo-se no primeiro de seu tipo em fazê-lo. Desde então, se há vendido em 49 países 2 milhões de unidades, com Japão e Estados Unidos como seus principais mercados.
Aníbal Borderes, presidente da Toyota Argentina, sinalou ontem durante a apresentação que o lançamento deste “ícone da mobilidade sustentável, será em novembro próximo”.
A de Toyota é, certamente, a aposta mais firme e consolidada pela sustentabilidade desde o setor automotivo, que como já foi sinalado em RSEOnline, se encontra entre os mais demorados em dar respostas às demandas sociais geradas muito antes que no transcurso desta crise.
Por acaso, quando General Motors anunciou em 2008 que apostaria em carros mais amigáveis com o meio ambiente era tarde: a falência já lhe estava pisando os calcanhares nos Estados Unidos.
Agora, frente a escassez de combustíveis e a maior geração de energias alternativas, parece ser negócio apostar desde uma indústria abatida para um novo modelo automotivo, mais sustentável.
O Prius na América Latina fez seu debute em Costa Rica, onde se comercializou por U$S 41.000 (R$82.000), um preço que se estipula, será o de venda na Argentina, diretivos da firma reconheceram negociações com o Governo para que a carga impositiva seja menor.
Entre suas previsões para 2010, Toyota prevê fabricar um milhão de híbridos. Se bem sua chegada a Latino América é realmente muito importante, se não está acompanhada por uma política pública que pense um país em termos de sustentabilidade (e na Argentina, como na maioria dos países da região, se carece de uma), o impacto realmente será ínfimo até tanto se entenda que “ser sustentável” é um tema que importa a todos.

ImportaRSE - Florianópolis


SETOR AUTOMOTIVO

GRI procura aumentar o interesse na aceleração do processo de desenvolvimento do Suplemento do Sector Automotivo e está na busca das expressões dos grupos de interesse e as partes envolvidas que desejem participar neste projeto.

A versão piloto foi lançada faz quatro anos e a GRI está respondendo aos interesses das empresas de construção de automóveis e partes interessadas do setor, propondo que este Suplemento do Setor avance até gerar uma versão definitiva.

Se este projeto ganha o apoio necessário da rede de GRI, um grupo de trabalho plurisetorial será formado com o objetivo de revisar o uso do Suplemento do Sector, tocar o tema ao dia com a Guia G3 e desenvolver informes detalhados de orientação no setor Indicador de protocolos específicos.

Se você está trabalhando com a indústria automotiva e está interessado na promoção deste projeto, por favor, envie um correio eletrônico à Secretaria do GRI.

guidelines@globalreporting.org <guidelines@globalreporting.org>
Se procura um serviço de máxima qualidade e profissionalidade, podemos ajudar-lhe