Google+ Badge

Google+ Followers

Se você procura um serviço de tradução português-espanhol profissional e de máxima qualidade, podemos ajudar-lhe...

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

CONSTELAÇÕES FAMILIARES



Como se comportar depois de uma constelação?
As Constelações atuam, quando você as deixa exatamente da maneira em que as viu. É uma imagem espacial e atemporal, das profundidades e têm sua força quando um o deixa tal qual.
Qualquer discussão sobre seu conteúdo destrói a imagem.
O mesmo se aplica quando um acaba de trabalhar, alguém do grupo se acerca depois a perguntar-lhe: Como foi?... Que farás agora? O que estão fazendo é picotar sua alma. É fatal, invadir desta maneira a alma de outra pessoa como se tivéramos o direito de fazer-lo. Nenhuma pessoa tem o direito de fazer-lo. Tampouco serve tentar consolar-lo. A pessoa é forte. Quem tenta consolar, é débil. Este é na realidade quem não suporta a dor do outro. Porque no fundo não quer consolar o outro, senão que utiliza ao outro para consolar a si mesmo.
Não há que interferir. E isso é válido para todo este trabalho.
A pessoa mesma tampouco deve atuar imediatamente. Assim não funciona. A imagem tem que descansar em sua alma. Às vezes durante muito tempo, quiçá meio ano ou mais. E um não faz nada para trocar. As imagens já atuam, simplesmente estando. E ao cabo dum tempo na alma se reune a força necessária para fazer o correto. Aquilo que é correto e bom será diferente do que agora acaba de ver. A alma da pessoa sabe muito mais ainda e ao final você segue a sua própria alma e assim tem a plena força.
Por tanto não segue nem ao terapeuta nem tampouco a esta imagem. Um segue a sua alma. Porém esta imagem há impulsionado algo em sua alma que posteriormente faz possível atuar.
Assim terá que manejar estas imagens.

Versão em espanhol.

Las Constelaciones actúan, cuando uno las deja exactamente de la manera en que las vio. Es una imagen espacial y atemporal, de las profundidades y tiene su fuerza cuando uno lo deja tal cual.
Cualquier discusión sobre su contenido destruye la imagen.
Lo mismo se aplica cuando uno acaba de trabajar, alguno del grupo se le acerca después a preguntarle: ¿cómo te ha ido?, ¿qué harás ahora? Lo que están haciendo es picotear su alma. Es fatal, invadir de esta manera el alma de otra persona como si tuviéramos el derecho de hacerlo. Ninguna persona tiene el derecho de hacerlo. Tampoco sirve intentar consolarlo. La persona es fuerte. Quien intenta consolar, es débil. Este es en realidad quien no soporta el dolor del otro. Porque en el fondo no quiere consolar al otro, sino que utiliza al otro para consolarse a si mismo.
No hay que interferir. Y eso es válido para todo este trabajo.
La persona misma tampoco debe actuar inmediatamente. Así no funciona. La imagen tiene que descansar en su alma. A veces durante mucho tiempo, quizás medio año o más. Y uno no hace nada para cambiar. Las imágenes ya actúan, simplemente estando. Y al cabo de un tiempo en el alma se reúne la fuerza necesaria para hacer lo correcto. Aquello que es correcto y bueno será diferente de lo que uno ahora acaba de ver. El alma de la persona sabe mucho más todavía y al final uno sigue a su propia alma y así tiene la plena fuerza.
Por tanto no sigue ni al terapeuta ni tampoco a esta imagen. Uno sigue a su alma. Pero esta imagen ha impulsado algo en su alma que posteriormente hace posible el actuar.
Así hay que manejar estas imágenes.
Bert Hellinger
Traducción de Oscar Ricardo García
http://www.aebh.net
Se procura um serviço de máxima qualidade e profissionalidade, podemos ajudar-lhe